POÇOS DE MONITORAMENTO

Os poços de monitoramento constituem-se de orifícios realizados no solo, que atingem a profundidade mínima de 10,0 m ou 1,0 m abaixo de nível mínimo do lençol freático. Dentro destes orifícios são colocados um pré filtro onde são conectados tubos geomecânicos com espessura de 2″, através do qual, amostras de água serão coletadas periodicamente para análise laboratorial. Podem ser utilizados também em ações de biorremediação.

São realizados segundo as normas da ABNT e instrução normativa editadas pelo IEMA.

São instalados comumente, no entorno de lixões, aterro sanitários, aterros industriais diversos, postos de gasolina e locais onde já exista um passivo ambiental que necessite de monitoramento constante.

Adição de bentonita

Depois de realizado o furo, adiciona-se o pré filtro, o filtro, o tubo geomecânico e a bentonita, para selar o espaço anular.

Selo sanitário

Neste caso, foi implantado um selo sanitário no entorno do furo, como forma de impedir uma possível contaminação do espaço anular.

Proteção

A NBR recomenda a implantação de uma proteção ao redor do poço de monitoramento. Deve ainda, conter tampa dotada de cadeado e numeração com indicação do nº do poço.

Poço de monitoramento

Um dos 4 poços de monitoramento instalado na empresa Comil Cotaxé Mineração LTDA, em agosto de 2014.